Banco do Brasil: novos concursos em compasso de espera

​O BB registrou adesão de 9.400 servidores no programa de demissão voluntária. O próximo passo é a realocação de pessoal. Órgão necessita de, pelo menos, 6.336 servidores.

Após a realização de um programa de demissão voluntária no final de 2016, que contou com a adesão de 9.400 servidores, agora o Banco do Brasil passa por um momento de reestruturação. 

A expectativa é de que até junho seja feita a realocação de 9.300 pessoas que tiveram seus postos extintos com a redução de postos de atendimento. 

Após este processo poderá ser definida alguma novidade sobre a retomada do processo de realização de novos concursos públicos.

Embora ainda não exista uma previsão de quando um novo edital poderá ser publicado é importante lembrar que, de acordo com o presidente da instituição, Paulo Rogério Caffarelli, as seleções voltarão a ocorrer após todo este processo, tendo em vista que, segundo ele, a instituição conta com uma média de 2 mil saídas de funcionários por ano, o que garante a necessidade de igual número de pessoal todos os anos.

O Banco do Brasil possui, atualmente, 4.972 agências e 1.781 postos de atendimento e em outubro já havia iniciado o encerramento de 51 agências.

Com o aumento dos canais digitais, o banco pretende criar 255 unidades de atendimento digital, entre escritórios e agências digitais, com o objetivo de aumentar de 1,3 milhão para 4 milhões de pessoas atendidas por estas unidades até o final de 2017.

Atualmente, o BB conta com 109.159 funcionários, ainda sem considerar os 9.400 que devem ser afastados nos próximos meses.

Diminuição do quadro do BB

De acordo com informações divulgadas pela Sindicato dos Bancários e Financiários de São Paulo, Osasco e Região, somente no primeiro semestre deste ano, em comparação ao mesmo período de 2015, já havia ocorrido uma redução de 2.710 postos de trabalho no Banco do Brasil.

Ainda de acordo com o sindicato, muitos servidores já haviam deixado a instituição por meio do Plano de Aposentadoria Incentivada (PAI) realizado em 2015, o que fez com que a instituição perdesse servidores com muito tempo de experiência, sem que houvesse reposições, aumentando a sobrecarga de trabalho em diversos setores, principalmente nas agências.

O sindicato aponta que o Banco do Brasil registrou um lucro líquido de R$ 4.824 bilhões somente no primeiro semestre de 2016. Ainda assim, mantém a justificativa de crise econômica para postergar a realização de novos concursos públicos para reposição de pessoal. Apontam, ainda que, embora o total de lucro seja 45,3% menor que o mesmo período em 2015, a diminuição se deve à criação do Cateno, da qual o banco participa com 50% por meio dos cartões ELO, o que impulsionou os resultados no ano passado.

De acordo com portaria divulgada em 23 de setembro de 2015, pelo Departamento de Coordenação e Governança das Empresas Estatais (Dest) do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG), o quadro de pessoal do Banco do Brasil fica determinado em 115.495 servidores. Com o total de 109.159 atuais, o banco já conta com uma carência de pelo menos 6.336 funcionários.

O Estado de São Paulo é um dos que mais está sofrendo com a necessidade de pessoal, uma vez que não conta com concurso em validade para escriturários desde 8 de maio, quando encerrado o prazo da seleção anterior, de 2013. Com isto, a instituição já não possui condições de suprir eventuais necessidades que forem surgindo, nem como promover a manutenção de seu quadro.

Além de São Paulo, o concurso de 2013 também inclui as regiões de Alagoas, Bahia, Distrito Federal, Goiás, Mato Grosso do Sul, parte de Minas Gerais, Pará e Tocantins.

Além disso, existe uma seleção com prioridade, para preenchimento de vagas em seis Estados, cuja validade do certame anterior encerrou em setembro de 2015. Neste caso, abrange os estados de Espírito Santo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e parte do Amazonas. 

Decisão Judicial

Vale lembrar que, desde 2015, em decorrência de um processo judicial na 20ª Vara do Trabalho, em Brasília, os concursos do BB devem indicar o número de vagas a serem preenchidas durante o prazo de validade, não sendo mais somente para formar cadastro reserva, como era praticado.

Além disso, o acordo com o MPT que determina que os editais tragam a oferta de vagas, também permite que o BB mantenha um cadastro de pessoal, para necessidades excedentes ao número indicado no certame, o que pode elevar muito o total de contratações.
A remuneração atual do cargo é de R$3.644,48, contando com salário base de R$ 2.449,98, ajuda alimentação de R$ 652,98 e vale-refeição de R$ 491,52. Os servidores também recebem vale-cultura de R$ 50.

Além disso, como benefícios, o Banco do Brasil oferece possibilidade de ascensão e desenvolvimento profissional, participação nos lucros e resultados, vale-transporte, auxílio-creche, auxílio a filho com deficiência, plano odontológico, assistência médica e previdência privada.

(JORNAL DOS CONCURSOS)

PM/SP: concurso segue sem expectativa de nomeações...
Concurso TJ/SP: último dia do prazo para assistent...
Capasimulado
Capasimulado
Capasimulado