PM/SP: concurso segue sem expectativa de nomeações.

A menos de dois meses para o encerramento do prazo de validade, que ocorrerá em 21 julho, sem possibilidade de prorrogação, segue sem perspectiva a nomeação dos aprovados no primeiro concurso público realizado pela Polícia Militar do Estado de São Paulo (PM/SP) para o cargo de oficial administrativo. Questionados pela reportagem do JC Concursos, responsáveis pelo setor de alistamento e seleção do órgão reiteram que a resolução do impasse depende exclusivamente de um parecer por parte do governador Geraldo Alckmin.

A seleção, que conta com uma oferta de 5.000 vagas no edital, foi homologada em 21 de julho de 2015, contando com prazo de validade de um ano, já prorrogado, pelo mesmo período.

Ainda segundo posicionamento da PM/SP, embora o concurso tenha sido realizado, com a expectativa de preenchimento de 5.000 vagas, o governo tem alegado o momento de crise econômica pela qual o país tem passado para justificar a não liberação das nomeações.

Vale lembrar que o concurso, organizado pela Fundação Vunesp, contou com nada menos do que 40.907 inscritos, dos quais os aprovados requerem apenas o direito de ocupar o posto conquistado.

A principal justificativa que vem sendo apresentada para postergar a nomeação dos aprovados é a atual situação econômica do estado. De acordo com levantamento divulgado em 2016, São Paulo contava com um total de 46,28% das verbas destinadas para o pagamento do funcionalismo público, o que supera o limite de alerta imposto pela lei de responsabilidade fiscal, que é de 44,1%. Além disso, a lei determina um limite prudencial, que é de 46,55% da arrecadação. O limite máximo permitido pela lei é de 49% 

CONCURSO MPU: órgão chama mais 21 aprovados do con...
Banco do Brasil: novos concursos em compasso de es...
Capasimulado
Capasimulado
Capasimulado